O que é Educação Financeira e Empreendedora?

A Organization for Economic Co-operation and Development (OECD, 2013) conceitua a educação financeira como sendo uma combinação de consciência, conhecimento, habilidade, atitude e comportamento necessários para se tomar as decisões financeiras e, finalmente, alcançar o bem-estar financeiro individual. Desta forma, temos que a educação financeira não é somente ensinar Matemática Financeira ou o que fazer com o dinheiro. Educação financeira é o meio de prover conhecimentos e informação sobre comportamentos básicos, os quais contribuem para melhorar a qualidade de vida das pessoas e de suas comunidades. 

Além disso, para o Sebrae (2020), a educação empreendedora tem como foco principal o desenvolvimento de competências socioemocionais. Por meio de experiências que permitam que crianças e adolescentes exercitem a proatividade, a colaboração, a capacidade de pensar de forma criativa e a autoconfiança, sempre fundamentadas em princípios éticos e de respeito ao outro, bem como apresenta conteúdos teórico-práticos sobre o mundo do trabalho, sobre as profissões do futuro, sobre o seu engajamento cidadão em uma sociedade marcada por incertezas, por meio do desenvolvimento de técnicas e uso de ferramentas que permitam levantar problemas, relacionar ideias e refletir sobre propostas para solucioná-los.

Por meio da Educação Empreendedora, desafiamos os estudantes a refletirem sobre o valor que eles querem entregar para si e para a sociedade, por intermédio da criação e realização de projetos, serviços, produtos e negócios de forma inovadora. Deste modo, o propósito do empreendedorismo na educação, que o Sebrae conceitua como Educação Empreendedora, é formar indivíduos com capacidade de conceber novas formas de pensar e de agir para a solução de problemas da sociedade, com geração de novos ativos sustentáveis.

Como aplicar a educação financeira e empreendedora nas escolas?

O Colégio Physics é um exemplo onde a educação financeira e empreendedora começa a ser abordada em sala de aula desde cedo. Assim, somos referência na inserção da Educação Financeira e Empreendedora como disciplina da grade escolar e não somente como projeto paralelo.

No ensino fundamental, o eixo “Educação Financeira” visa a fazer o aluno analisar o impacto das finanças no aspecto pessoal, familiar, social e no seu futuro. Por isso, na disciplina “Educação Empreendedora” o aluno deve fazer uma reflexão sobre projeto de vida e negócios, com noções de empreendedorismo, e o impacto em sua vida e na sociedade.

Dentre as atividades realizadas pela disciplina, utilizamos metodologias ativas e simulações de situações cotidianas para estimular a tomada de decisão e o impacto no seu projeto de vida. Além disso, realizamos trabalhos externos, como por exemplo a visita ao Museu de valores do Banco Central. Do mesmo modo, também é fomentamos a participação em Olimpíadas, nas quais o aluno é desafiado a testar os conhecimentos adquiridos nas aulas em questões práticas sobre finanças. Estas participações já nos garantiram os primeiros lugares entre as escolas da região Norte e a Feira do Jovem Empreendedor. Nesta feira, os alunos expõem o resultado do processo de elaboração do plano de negócios desenvolvido durante o ano todo. Ao final, o evento culmina em uma feira, na qual o aluno pode colocar em prática o conhecimento teórico obtido.

turma de educação financeira visitando o banco central
Alunos Physics em visita ao Banco Central durante atividade da disciplina de Educação Financeira